Eu,

Minha foto
Dayse Sene
Sou águia que vôa alto... em busca dos meus sonhos. Sou girassol, que acompanha o brilho do sol, em busca de um crescimento espiritual. Sou simplesmente Dayse Sene, que vive, que chora, que se emociona, que luta, que caminha por entre flores e espinhos, como todos, mas que mesmo assim, se sente feliz. Assim sou eu: AGRADECIDA POR ESTAR VIVA.

Textos Mais Lidos

Qual o seu idioma?

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

Meus Vídeos

Loading...

Meu Arquivo

A Gaivota Escritora


Certo dia,
resolvi caminhar por ai.
Descobrir coisa que nunca vi.
Apreciar a natureza,
tirar lições,
conhecimentos e certezas
por onde irei passar.
Deparo-me com um lindo lugar.
Lá descanso o meu corpo.
Deitada na verde grama fresqüinha,
com cheiro de flores do campo.
Vi logo, que aqui seria o lugar.
A paz reinava,
as borboletas voavam,
o barulho de uma cachoeira.
 mais distante anuncia a beleza do lugar.
Pouco tempo depois.
meus olhos viajavam,
 em busca de novidades e conhecimentos.
Avistei árvores
com formato de pessoas,
vi folhas em forma de coração,
vi amor
solto no ar.
A paz realmente reinava ali.
Adormeci!
Sonhei um sonho lindo,
e até músicas criei.
Me despreocupei dos problemas
que então,
já havia deixado para trás.
O sonho parecia real.
Nele encontrei
uma gaivota,
que voava alto,
tão alto
e desejei então voar.
Sentir e ter a sensação
de liberdade.
A gaivota parecia ter-me visto
e aos poucos,
alçava vôos menos compridos,
até veio perto de mim pousar.
Era uma linda gaivota,
e o que mais me chamou atenção
que ela tinha na cabeça
uma caneta.
Uma caneta?
Sim! Uma caneta.
Não sabia, se eu falava algo.
Tinha medo de espantá-la.
Mesmo assim arrisquei,
falei baixindo e esperei
_ Oi gaivota!
O que veio aqui fazer?
e para minha surpresa
da sua cabecinha ela tira a caneta
 e começa a escrever.
Tinha debaixo das asas um bloquinho,
tão minúsculo e engraçadinho.
E nisso, ela por-se a escrever.
Fez um poema lindo
e nas minhas mãos
depositou,
o poema de amor.
Era uma gaivota escritora.
No poema tinha a receita,
 de como se dar bem no amor.
Fiquei feliz.
Onde imaginei encontrar um dia,
 uma gaivota escritora?
Parecia contos de fadas.
Depois novo poema
e lá ela me dizia,
que iria me acompanhar.
Que a partir daquele momento
em minha alma ela iria ficar,
fazer moradia,
para que eu pudesse sonhar.
E voou alto de novo,
aos poucos foi descendo, 
e quando percebi
ela já havia feito moradia
no meu corpo.
assim, dentro de mim,
 nascia uma nova escritora.
Até hoje, guardava  esse segredo
que só agora pude  revelar.
Ela, me faria escrever
todos os sonhos,
todos os poemas,
todas as alegrias
e todas as tristezas,
que minha alma pudesse captar.
Aos poucos
acordei.
Parecia ainda sonolenta.
O sol meio manhoso beijava o meu rosto.
A brisa ainda bem fresquinha me acalentava,
como que tirando as minhas angústias.
O  barulhinho da cachoeira,
 convidou-me,
 para no rio eu entrar,
banhar,
deixar sair tudo que me consumia.
Fiquei por ali um bom tempo,
 pensando no sonho
que eu  havia sonhado.
Pensei, pensei.
Será que dentro de mim
existe sim a gaivota escritora?
Dúvida pairou sobre mim
e mesmo assim,
deixei as interrogações para lá.
Então depois de já ter conseguido
 a harmonia que precisava.
Fui embora.
Com o passar dos dias,
sentia que dentro de mim
alçava vôos,
e eu então dizia:
- É a minha gaivota,
ela quer escrever.
Desse dia em diante,
ela floresce dentro de mim,
criando,
trazendo emoções,
despertando desejos
me fazendo sonhar.
Sonhar,
para depois deixar escrito,
todas essas emoções.
Sei
que dentro de mim
ela também achou
a paz que tanto procurava..
Hoje escreve as nossas emoções
nos  fazendo conhecer,
por todas as nações.







Obs! Esse conto é uma obra de ficção, qualquer semelhança é mera coincidência.

Imagem e videos ( Google).




2 comentários:

Mih_ disse...

Dayse...queridaa...
quase dá para tocar este teu poema.. me transportei diversas vezes para os lugares maravilhosos que vc descreveu... e também me deixei tocar pela relva, e também me deixei encantar pelas belas imagens que vistes...

e também encontrei com a gaivota, a escritora! rsrs....

adoreiii o poema...
mas também, dificil não gostar do q vc escreve!

grande bjooo querida...
tenha uma tarde maravilhosa!
bjos,

Mih

Dayse Sene disse...

Pois é Mih, amada!
Eu adorei esse conto, adorei...pena que é meio grande, e as pessoas não lêem.
Mas passa uma linda emoção...principalmente para nós escritoras.
Fico feliz você ter lido e ter deixado seu comentário.
Obrigada minha amada amiga linda.
Te gosto muitão.
Que Deus te proteja sempre.
Obrigada, muito obrigada mesmo, por sua presença aqui.
Boa noite anjinha.
Bons sonhos, quando for dormir.
Beijinhos

Postar um comentário

Os comentários deste blog são moderados por uma equipe.
Leia atentamente os Termos de uso antes de prosseguir.


Não serão aprovados os seguintes comentários:

1. com ofensas e/ou palavrões
2. não relacionados ao tema do post
3. com pedidos de parceria
4. com propagandas (spam)
5. com perfil do Blogger indisponível (anônimos)

Enfim, estamos aqui para CoNSTRuir...

.
Copyright₢ 2009 - 2010 DayseSene.Com
Developed By dPto